Assim como em outras áreas do conhecimento, a moda nos permite unir palavras e montar um dicionário relacionado a seu universo. Além disso, à medida que o estilo sustentável de ser e vestir ganha destaque e adeptos, é natural que um novo vocábulo se desenvolva. 

Pensando nisso, trouxemos aqui 8 termos que fazem parte do vocabulário das pessoas que, assim como nós, adotam um estilo ligado à sustentabilidade e, principalmente, se preocupam em dar novos usos às peças que possuem em casa.  

Confira o nosso bê-a-bá da moda consciente e veja quais dessas expressões você já utiliza em seu dia a dia! 

1. Armário Compartilhado 
A expressão representa um modelo de negócios que também é realidade no mundo da moda: um acervo circular de roupas que cobra dos usuários um valor proporcional ao número de peças que desejam “alugar” dentro de um período (geralmente, por mês). Todas as peças devem ser bem conservadas e devolvidas ao acervo e os clientes também podem fazer doações, ajudando a aumentar a variedade de roupas. 

2. Customização 
Muito semelhante ao termo de Upcycling que virá adiante, a palavra remete ao ato de personalizar e/ou adaptar uma peça de roupa com o objetivo de diferenciá-la e criar o seu próprio estilo a partir de seus gostos e interesses pessoais. Customizar é uma ação bastante defendida na cultura do Do It Yourself já que fomenta o “fazer com as próprias mãos”, o desenvolvimento da autonomia e a criatividade individuais.  
 
3. Do It Yourself
Ou Faça Você Mesmo (em português) é o termo utilizado para se referir a uma “filosofia de vida” na qual seus adeptos procuram evitar a compra de novas peças de roupa, customizando aquelas que já possuem no armário e/ou confeccionando as suas próprias. O conceito surge no pós-guerra dos anos 50 e hoje em dia ganha destaque em sites e blogs de moda que ensinam o público a fazer as coisas com as próprias mãos, sem depender da ajuda de outras pessoas. 

4. Eco-Friendly
Traduzindo literalmente para o português, o termo significa amigável ao meio ambiente e funciona como um selo para as marcas que investem em processos e produtos que agridem menos a natureza, reciclam, reduzem o consumo de água e a liberação de gases do efeito estufa. Em nossa moda, por exemplo, produzimos a malha PET (desenvolvida a partir das garrafas plásticas), o jeans sustentável, e utilizamos o algodão desfibrado (produzido a partir de resíduos de malha que sobram do processo produtivo), algodão orgânico e amaciante de cupuaçu no processo de tingimento. Além disso, reutilizamos a água no processo produtivo. 

5. Fashion Revolution 
O nome é dado ao movimento criado por um conselho global de líderes da indústria da moda sustentável que se uniram depois do desabamento do edifício Rana Plaza, em Bangladesh, no dia 24 de abril de 2013, que deixou mais de mil mortos e 2500 feridos. Lá funcionavam oficinas de costuras que empregavam pessoas em condições análogas a escravidão. A campanha visa aumentar a conscientização sobre o verdadeiro custo da moda e seu impacto socioambiental em todas as fases do processo de produção e consumo, envolvendo consumidores, marcas, produtores, vendedores, universidades e alunos.   

6. Redesign
Na indústria têxtil, o conceito associa-se ao ato de repensar e recriar peças com base naquelas já existentes e pode ser considerada como a versão comercial da palavra customização. Saindo do âmbito pessoal, a expressão está ligada às práticas do mercado e de profissionais da moda para beneficiar empresas, consumidores e a sociedade com técnicas criativas de aproveitamento e reutilização de peças “encalhadas”. 

7. Slow Fashion
A expressão é usada para nomear o movimento que abraça todos os termos aqui presentes, com o intuito de provocar uma reflexão sobre o consumismo desenfreado de produtos da moda. No Slow Fashion, a visão de que menos é mais prevalece e as pessoas são estimuladas a consumir conscientemente, buscando conhecer a procedência das peças que adquirem no mercado e fazendo as melhores escolhas de compra e descarte. 

8. Upcycling 
Na moda, o termo é utilizado para se referir à prática do reuso de uma peça que você acha que não vai mais vestir, transformando-a em algo novo e diferente. Não é a mesma coisa que reciclagem, pois não envolve a utilização de produtos químicos (o que torna a prática ainda mais positiva!). O método está bastante ligado ao modelo de economia circular.   

Sentiu falta de alguma definição? Mande as suas sugestões pra gente! 
 

Comentários